Centro de Pesquisas IEDUV

Você sabia que o IEDUV possui um laboratório tecnológico, equipado com aparelhos da EMG System, para que possa realizar suas Pesquisas Biomecânicas do Movimento? Pois é! Em nossas Pós Graduações é isso que acontece. Você põe em prática tudo o que aprendeu na teoria. Isso porque o nosso Centro de Pesquisas conta com um Laboratório de Biomecânica, sendo um dos mais estruturados do Estado do Espírito Santo e do Brasil.

Para se ter ideia, nele contém os mesmos equipamentos utilizados por grandes clubes Nacionais e Internacionais de futebol, tal como LAB R9 Corinthians. Confira:  http://www.emgsystem.com.br/emg-na-midia/internet

O resultado disso tudo, é que, ao realizar nossas Pós Graduações em Ortopedia ou Ergonomia, você terá o conhecimento necessário e essencial para sair do curso com uma grande bagagem educacional, despertando um profissionalismo baseado em evidências.

E tem mais!

Além do laboratório, contamos, é claro, com uma excelente equipe de profissionais, contendo várias experiências em seu currículo.

Fique por dentro da estrutura de nosso Centro de Pesquisas:

– Plataforma de Equilíbrio;

– Baropodometria;

– Eletromiografia de Superfície;

– Dinanômetro Computadorizado;

– Biofotogrametria computadorizada;

– Ferramentas ergonômicas;

– Ferramentas de análise de Vídeo.

cpu-com-tela    dsc00609

dsc00616  dsc00613

Parceria: EMG System e Biodinâmica

 

Jessica Regina Mendonça Pagotto

 

Cursos de Extensão é seu diferencial

cursos1-530x229

Os cursos de extensão, hoje em dia, são cursos que não são obrigatórios durante a graduação, mas que as empresas geralmente caracterizam como diferencial para seleção de alguns currículos. É com ele que você adquire mais experiência sobre a área em que escolheu, mesmo que ainda não tenha feito ou não esteja fazendo uma graduação.

Esses cursos podem ser a qualquer pessoa, desde alunos à funcionários de uma empresa,  para que possam contribuir ainda mais com o desenvolvimento da função em que estão exercendo.

São cursos de curta duração, voltado para um conhecimento breve sobre um determinado tema, vivenciando a prática da questão em que está sendo estudada para levar o profissional ou estudante, para o dia-a-dia daquela função nas empresas. Colocar em prática aquilo que está sendo discutido no cotidiano das grandes empresas para que elas tenham, a médio ou longo prazo, profissionais qualificados para exercer novos serviços.

Vale lembrar que os certificados de cursos de extensão não vale como uma Pós Graduação, apesar de serem cursos mais específicos de determinadas áreas.

Onde encontrar?

Os cursos de extensão, assim como disponibilizamos no IEDUV, por serem mais práticos do que teóricos, podem ser encontrados em Universidades ou até mesmo em empresas de cursos de extensão. Geralmente essas empresas possuem um foco, como empresas de cursos de extensão na área de Fisioterapia do Trabalho, que é o caso do IEDUV.

Nossos cursos vão desde a área da saúde à gestão de negócios. Contendo alguns pré-requisitos. Para ingressar, é importante que já possua alguma experiência na área escolhida. Temos cursos conhecidos Internacionalmente, com profissionais qualificados com aulas dinâmicas, teóricas e práticas.

Nosso Serviço:

Local: IEDUV – Av. Norte Sul, 1420, sala 401 – 3° andar, Jardim Limoeiro – SERRA /ES.
Telefones: (27) 3207-2184

 

Jessica Regina Mendonça Pagotto

Dicas para criar perfil profissional no Linkedin

1217linkedin

O Linkedin virou opção das principais empresas como forma de selecionar currículos por todo o mundo. São empresas Nacionais e Internacionais, que disponibilizam vagas em diversos cargos com anúncios na rede social e via e-mail cadastrado na página. Além de facilitar a vida dos anunciantes, facilita também a vida de muitas pessoas que estão à procura de uma nova oportunidade.

Para ajudar a montar um passo a passo de um perfil profissional no Linkedin, selecionamos algumas dicas para você:

Preencha seu perfil: Colocar que você é um estudante ou profissional da Administração, por exemplo, não identifica nem metade do que você é. Tenha conhecimento da sua área, preencha seu perfil completo com tudo o que fez na faculdade e com palavras que possam ser atrativas

Evite palavras comuns, como “criativo”, “simpático”, entre outros.

Utilize foto: Mas jamais aquela que você está curtindo a vida adoidado. Opte por uma foto mais formal ou que esteja em um ambiente mais sério com roupas mais comportadas. Afinal de contas, isso é seu currículo, porta de entrada para futuras oportunidades de negócio.

Faça contatos: Quanto mais amigos você tiver conexões, melhor. Principalmente quando for pessoas de referência em sua profissão ou pessoas que estudaram com você. Isso te ajudará a ter uma melhor visibilidade. O nome disso é Networking, denominação nova, que se refere a “fazer contatos”, uma ferramenta indispensável para o sucesso profissional.

Peça recomendações: No Linkedin, é possível que pessoas conhecidas destaquem e comentem no seu perfil aquilo que você faz de melhor. É importante que os comentários sejam sempre relevantes e que destaquem suas responsabilidades e habilidades.

Participe de grupos: Fazer parte de grupos correspondentes à sua profissão é importante para conhecer e se atualizar melhor em situações que abrangem sua profissão. Muitas vezes, profissionais conceituados publicam artigos e ideias que possam te ajudar na divulgação de seu trabalho.

É importante destacar, que seu currículo é um importante e fundamental papel para a entrada no mercado de trabalho. Por isso, não deixe de mantê-lo sempre atualizado e com atividades desenvolvidas por você durante sua vida profissional, sem mentiras.

Atividades como trabalhos voluntários, intercâmbios e visitações técnicas, por exemplo, também são diferenciais que as empresas estão buscando em futuros profissionais.

Jessica Regina Mendonça Pagotto

Bons alimentos, melhores resultados

dezembro_9

Manter o organismo saudável é essencial para o nosso desenvolvimento. E com uma alimentação rica e saudável, contribui muito para quem quer estudar e deseja adquirir uma boa concentração e, consequentemente, melhorar o aprendizado. Mas nem sempre um café ou um chocolate contribui para uma boa concentração, devido à grande quantidade de açúcar existente nesses alimentos, mas há a opção de ingerir esses alimentos sem o açúcar ou com uma pouca quantidade, para não prejudicar a saúde. Sendo assim, uma alimentação rica em fibras, legumes, frutas, sementes e vegetais contribui (e muito) para ajudar a alavancar os estudos.

Veja o que deve fazer parte do cardápio para enfrentar a maratona de estudos:

Ômega-3 – favorece a comunicação entre os neurônios e, assim, melhora a concentração, a memória e o aprendizado em geral. Pode ser encontrado em peixes de água salgada como sardinha, arenque e cavala, além das sementes.

Vitaminas do complexo B – ajudam na energia, melhoram a memória e auxiliam na comunicação dos neurônios e no desenvolvimento deles. Está presente principalmente em proteínas animais (carne vermelha, aves e ovos) em leguminosas como feijão, lentilha e grão de bico, e nas sementes, como nozes, castanhas e amêndoas.

Carboidratos – cereais integrais evitam a sonolência depois do almoço e deixam o estudante mais alerta, isso porque as fibras presentes nos carboidratos integrais ajudam a liberar glicose no organismo aos poucos. A falta de carboidratos prejudica a memorização, a concentração e o aprendizado. A indicação é consumir arroz, pão e macarrão integral, além de aveia.

Cafeína – combate a fadiga mental e ativa o sistema de alerta. Consumir café e chá preto e verde. O chocolate também contém cafeína, além de melhorar o estresse, porque libera endorfina. A indicação é o mais amargo. O excesso de ambos, entretanto, é prejudicial.

Além de todos esses alimentos, dormir bem e praticar exercícios físicos, além de melhorar o condicionamento, ajuda também a melhorar seu desempenho na hora de estudar. É assim que irá adquirir mais entusiasmo e vontade de passar uma boa parte do seu dia com os livros e cadernos em mãos.

Lembrando sempre de consultar um especialista, pois cada um de nós temos um metabolismo diferente e necessitamos de alimentos diferentes e em menor ou maior quantidade.

 

Jessica Regina Mendonça Pagotto

O grande conflito entre vida profissional e vida pessoal

foto-equilibre-a-sua-vida-pessoal-e-profissional-em-4-passos

Uma das maiores dificuldades entre profissionais que estão inseridos no mercado de trabalho atual é manter o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.  Cerca de 70% de mulheres e homens acreditam que podem conciliar uma carreira de sucesso com a vida pessoal – no entanto, 50% referem não conseguir.

Por serem duas estruturas fundamentais na vida de cada um, conciliar trabalho e família têm sido um desafio cada vez maior. Jornadas longas de trabalhos, horas extras, estresse do dia-a-dia e ainda lidar com os problemas familiares ao chegar em casa, é motivo de uma carga emocional muito grande.

Se engana quem pensa que essa é uma dificuldade de profissionais menos qualificados. Cada vez mais, empresários permanecem mais tempo nas empresas para poder crescer na vida e se dedicam menos à família. Além disso, as empresas estão cobrando maior dedicação dos funcionários.

Sabendo que isso é um dilema e que está cada vez mais difícil administrar a vida profissional da pessoal, muitas empresas estão oferecendo cursos de como separar as duas ‘vidas’ dos profissionais do ‘corre-corre’. É importante destacar que esse “mal” tem cura, e é treinando e se habituando com seu cotidiano que permitirá bons resultados.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para você:

Diálogo: Dialogar com seu supervisor, se suas tarefas estiverem acumuladas ou sobrecarregadas é importante. Assim, crie uma agenda para que possam programar as rotinas diárias ou usem programas de computador que permitam uma melhor organização das tarefas.

Não leve trabalho para casa: Isso é um problema! Organize sua jornada de trabalho para que possam ser feitos no local de trabalho. Problemas de casa são resolvidos em casa e do trabalho, no trabalho.

Nesse tópico, entra também as contas de e-mail, assim como telefone para contatos de trabalho. Deixe-os de lado enquanto estiver com a família, a não ser que seu trabalho seja como plantonista e precise de contatos com urgência.

Planejamento: Planejamento é tudo! Mantenha as coisas organizadas em seu local de trabalho e planeje como será o dia seguinte.

Tempo: Aproveite o tempo com dedicação. Em casa ou no trabalho, como diz o ditado “tempo é o melhor remédio”.  Aproveite para ter um trabalho digno com dedicação e aproveite a família com o mesmo entusiasmo.

 

Jessica Regina Mendonça Pagotto

Como fazer uma boa divulgação do seu trabalho

Businessman in suit showing his empty business card with copy space to write it one your own text

Ao realizarmos uma Graduação, Pós Graduação ou qualquer outro método de aprendizado e especialização, pensamos logo em como será depois de pegarmos o famoso diploma. Será que vou ter uma empresa no ramo? Será que serei um bom profissional contratado? Será que terei resultados positivos?

Saber fazer um marketing pessoal é o primeiro passo e essencial para conseguir coisas novas. Mas afinal, o que é o marketing pessoal? Nada mais é do que vender a sua imagem. O marketing existe para apresentar ao mercado um novo produto ou serviço e sustentá-lo na preferência do consumidor”

O mercado está muito competitivo e exigente. É necessário cada vez mais qualificação e experiência profissional. Se caso pense em ter uma empresa e ela traz novidades ou se você procura se atualizar, já é um ponto positivo e atrativo aos clientes. E mais: o que eles procuram, cada vez mais, é um bom relacionamento entre cliente e empresa.

Portanto, criar um perfil em redes sociais e mostrar quem é você e o que você faz, sem exageros, é importante para seu desempenho profissional e pessoal. Mas o ponto inicial para qualquer estratégia de marketing é conhecer a fundo seus clientes e, principalmente, conhecer a si mesmo, para poder fazer uma boa propaganda de você ou de seu produto.

Mas é necessário muito cuidado com o que posta nas redes sociais caso esteja à procura de uma nova oportunidade. Fotos em baladas, segurando latas de cerveja entre outros aspectos não pertinentes, podem não contribuir para sua marca pessoal. Pois cada vez mais as empresas fazem uma pesquisa nas redes sociais sobre um futuro empregado.

Para contribuir ainda mais com o marketing seu e do seu trabalho, procure por opções fora da internet. Optar por cartões de visita é uma outra alternativa que não sai de moda.

Ainda se tratando do mundo Offline, se vestir bem e ter uma boa aparência são fundamentais. Não que você vá de terno e gravata se você trabalha, por exemplo, em uma agência de publicidade, mas se vestir adequadamente para a área que exerce e também para onde será apresentado seu trabalho.

Para o Publicitário e Professor, Felipe Maciel Tessarolo, o Marketing pessoal é, no final das contas, a forma como você se “vende”. “Desde a sua imagem pessoal até a forma como você se expressa. O marketing pessoal capacita a pessoa a se expressar melhor, pensando desde as roupas que veste até mesmo a maneira como se porta em determinados eventos”, explica.

Felipe também dá duas dicas principais de como aproveitar bem o marketing pessoal:

1-  O primeiro ponto é identificar as suas qualidades e aquelas características que podem ser melhoradas e então trabalhar essas qualidades para que elas se destaquem;

2-   Tentar, de alguma forma, melhorar algumas características suas que possam ser desenvolvidas, como timidez, sociabilidade, imagem etc.

E isso tudo pode ser potencializado com as redes sociais. Por exemplo, se eu pretendo trabalhar como fotógrafo, o meu instagram e facebook podem ter conteúdos que demonstrem minhas habilidades nessa área.

 

Jessica Regina Mendonça Pagotto

 

Como​ ​elaborar​ ​um​ ​bom​ ​currículo

como-elaborar-bom-curriculo-noticias

O currículo possui um papel importante e indispensável. Para quem busca uma posição ou uma nova oportunidade de trabalho, precisa ficar atento ao redigir esse documento, que deve conter suas experiências profissionais e estar de acordo com o cargo que está destinado a ocupar.

Antes de enviar um currículo a uma empresa, deve-se verificar a ortografia e a organização das informações, que devem ser minuciosamente revisadas para que não haja nenhuma informação errada.

Ao fazer uma pesquisa rápida na internet, é possível encontrar inúmeros modelos. É possível também, elaborar um que contenha as informações necessárias e que tenha uma estrutura mais simples, que mesmo assim, pode atrair os olhares do contratante.
Na internet, também é possível criar um o Currículo. Trata-se do Currículo Lattes*, uma plataforma online, criada com o objetivo de tornar padrão o currículo de pesquisadores, estudantes e professores. A diferença do Currículo Lattes para o famoso Currículo Vitae, é que, além de conter no máximo dez páginas para profissionais mais conceituados, fica registrado na Nuvem.

O currículo Vitae é o tradicional, que relata as experiências profissionais e acadêmicas, como forma de demonstrar as habilidades e competências. Resumindo, é uma forma de mostrar o perfil das pessoas para as empresas.

Além dessas opções, hoje, a internet disponibiliza uma importante rede social para divulgação do currículo. Isso mesmo! É o Linkedin, uma rede social que já possui um alcance de mais de 200 países e é onde empresas procuram por novos funcionários e pessoas procuram por novos empregos.

Atualmente, segundo dados da empresa de Marketing Digital, Rock Content, existem mais de 40 milhões de estudantes e profissionais recém-graduados no Linkedin. Isso quer dizer também, uma disputa muito grande entre profissionais que querem se inserir no mercado de trabalho.

O Linkedin permite criar perfis pessoais com inserção de tudo o que você já teve como experiência profissional e acrescentar características do seu trabalho em cada uma dessas experiências. Essa rede social é uma porta de entrada para as empresas, que procuram por perfis que se enquadrem em sua vaga e para os que pretendem entrar no Mercado.

Dicas para elaborar o Currículo Vitae:

> Dados Pessoais: Informar dados pessoais no cabeçalho é importante para identificar o candidato. Informe o necessário, como nome completo, estado civil, endereço de e-mail e telefone. Outras informações só se exigidos pela empresa contratante;

> E-mail: Crie um e-mail profissional e evite os mais antigos, com endereços sugestivos;

> Formação Acadêmica: Deve ser ordenada da mais atual para a mais a mais ‘antiga’ formação. Respeitando uma ordem: Curso, Instituição de Ensino, ano de conclusão ou de inicio e término  

> Experiência Profissional:

> Atividades: Resuma ao máximo suas atividades. Não é necessário colocar tudo o que já realizou, dependendo da vaga que está disputando

> Informação Complementar: Inclua os treinamentos e cursos feitos afim de aprimorar seus conhecimentos da sua profissão.

> Idiomas: É importante colocar os idiomas que possui maior nível de conversação e escrita. Intercâmbios também são bem vindos, principalmente se houver trabalhos voluntários.

Um aspecto importante e que muitos ainda tem dúvidas, é em relação a foto. Deve-se usá-la somente quando solicitado pelos recrutadores, sendo uma foto 3 x 4, evitando usar roupas chamativas ou coisas que atraiam a atenção de forma negativa.
O currículo deve conter uma página para os que ainda não possuem uma carreira profissional completa e aos mais experientes, no máximo duas páginas. Para um documento mais profissional, opte por utilizar a fonte Arial e tamanho 12.

*Confira o passo a passo em http://www.uel.br/ccs/enfermagem/fotos/rte/files/criando_seu_curriculo_lattes1.pdf

Jessica Regina Mendonça Pagotto

Dicas Especiais para escrever o TCC

temas-para-tcc-de-biomedicina

Que o texto do TCC não pode ser escrito de qualquer jeito, isso muita gente já sabe. O Trabalho de Conclusão de Curso, ou TCC, é um documento exigido em muitas faculdades do país. Trata-se de um trabalho científico elaborado pelos alunos nos últimos anos da faculdade, como se fosse uma “prova” de que aprendeu tudo o que foi estudado durante os anos em curso e, por isso, deve ser escrito de com uma linguagem mais elaborada (mas de fácil entendimento) e estruturado de acordo com as famosas Normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Confira os primeiros passos para iniciar o TCC:

Primeiro passo:

Escolher um tema. O tema é o foco central do início de um TCC. É ele que vai definir todo o assunto do conteúdo que será exposto. Como fazer isso? Primeiro:

– Definir a grande área com a qual você tem afinidade

– Escolher uma vertente da grande área com a qual você mais se identifica, levando em conta a relevância e a viabilidade de realização do trabalho:

–  Delimitar um contexto específico para trabalhar o tema

 – Definir uma abordagem

Segundo Passo:

Pesquise o tema em livros e até mesmo na internet, mas lembre-se: Nunca deixe de anotar de onde tirou a informação. Isso é importantíssimo para utilizar como referências bibliográficas.

Terceiro Passo:

Com essas referências, faça seu próprio texto com tudo aquilo que entendeu sobre o assunto, unindo idéias iguais ou diferentes de autores que já escreveram sobre esse tema. Leia bastante!

Quarto Passo:

Entre as leituras fundamentais para alguém que está produzindo um TCC está a das normas da ABNT. Para além do conteúdo do trabalho em si, a forma que ele é apresentado também conta (e muito).

Quinto Passo:

Não menos importante, o quinto passo trata-se da apresentação, que geralmente dura entre 15 a 20 minutos. Treine bastante para não exceder o limite. Lembrando também que, que a presença de parentes e amigos pode inibir ou não o desempenho do estudante.

O Trabalho de Conclusão de Curso deve ser feito com muita dedicação, pois trata-se de um tempo bem extenso para seu preparo. Portanto, a cada dia, reserve um tempo para escrever dois ou três parágrafos, leia muito sobre o conteúdo e mãos a obra.

Jessica Regina Mendonça Pagotto

TRT-PI debate importância do fisioterapeuta na perícia judicial

447872_8c3fa7e6a26e4192bc21dc188b96bd96-mv2_d_2816_1565_s_2-1A atuação do fisioterapeuta em perícia judicial foi debatida, nesta terça-feira (13), durante a 7ª Semana de Formação Continuada para Magistrados promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT-PI) com apoio do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região (Crefito 14). O tema foi apresentado aos magistrados pelos fisioterapeutas Patrícia Rossafa Branco e José Ronaldo Veronesi Júnior.

Patrícia Rossafa, fisioterapeuta e membro do Conselho Federal de Fisioterapia, destaca que o fisioterapeuta pode atuar tanto na perícia previdenciária quanto na judicial.  “A contribuição que o fisioterapeuta pode trazer à justiça é muito grande e está diretamente ligada à capacidade funcional. É nato do fisioterapeuta o diagnóstico no sentido de identificar se o ser humano tem capacidade para o trabalho. E o Conselho Federal de Fisioterapia regulamentou recentemente o reconhecimento da perícia fisioterapêutica não apenas para a justiça do trabalho, mas em outras cinco esferas da perícia, atuando tanto na perícia previdenciária, quanto na extrajudicial e judicial e assim por diante”, frisa Patrícia.

José Ronaldo Veronesi Júnior, fisioterapeuta e perito judicial, ressalta que a atuação do fisioterapeuta na perícia judicial acrescenta conhecimentos técnicos ao trabalho. “O fisioterapeuta pode trabalhar efetivamente em situações que exijam o conhecimento técnico-científico sobre a funcionalidade humana, sobre aspectos ergonômicos e biomecânicos que levaram a uma doença do trabalho, por exemplo”, explica.

Para Marcelino Martins, presidente do Crefito 14, a presença dos profissionais fisioterapeutas soma com o trabalho desenvolvido pelos médicos, sendo um profissional necessário para fazer avaliações funcionais, biomecânicas ou do posto de trabalho e elaborar um laudo que será adicionado ao processo do trabalhador e encaminhado ao juiz que solicita a perícia. 

“Importante salientar que o fisioterapeuta não faz perícia médica. O fisioterapeuta só inicia seu trabalho após o diagnóstico médico. É uma complementação que vai trabalhar especialmente a funcionalidade do trabalhador. Isso facilita e colabora, junto com o laudo médico, com um parecer mais justo e correto do juiz”, pontua.

Fonte: http://www.crefito14.org.br/trt-pi-debate-importncia-do-fisioterape

Como elaborar um Plano de Estudos

Falta de tempo, de concentração e dificuldade para se organizar são as principais queixas de quem vai prestar vestibular, Enem, fazer uma prova de Concurso Público e até mesmo uma prova de faculdade. Qualquer que seja a opção, a solução é até bem simples: elaborar um plano de estudos, ou seja, se organizar antes de executar as tarefas.

Apesar do planejamento ser algo bem pessoal, dicas é o que não falta para ajudar a manter o equilíbrio entre o lazer e os estudos. A ideia é montar esquemas que facilitem a vida e fazer com que as atividades sejam cumpridas.

Por onde começar: Monte uma tabela com os dias da semana e horários. Defina isso de acordo com suas atividades diárias, separando os horários de coisas fixas que faz no dia-a-dia, como trabalho, cuidar da casa e o restante do tempo, defina só para estudos.

Ex.:

Horários Segunda Terça Quarta Quinta
8h30 às 9h Café Café Café Café
9h às 9h30 Lavar louça Lavar Louça Arrumar cama Varrer casa
13h30 às 14h Estudar Goegrafia Estudar Inglês Estudar Física Estudar matemática
14h às 14h15 Alongar e comer Alongar e comer Alongar e comer Alongar e comer

É importante definir uma matéria que irá estudar por dia, para melhor desempenho. As matérias mais difíceis e cansativas devem ser vistas nos dias e horários em que rendam mais. Feriados podem ser utilizados para um dia de estudos mais puxados,  com uma disciplina que tenha mais dificuldade.

Tempo: É importante dar um intervalo entre os estudos. Fazer um lanche ou alongar o corpo é útil para renovar as energias e a concentração.

s9gskd

Exercícios: Praticar o que se está estudando é muito importante, pois mede o nível de seu aprendizado. Pegue questões de provas passadas na internet ou até mesmo em livros e resolva as atividades. Peça a alguém que saiba a matéria para que possa ajudar.

As vantagens de se elaborar um plano de estudos, é que você divide o seu tempo com coisas que você gosta de fazer, unindo o útil ao indispensável, que é estudar para passar numa prova. Com a rotina, o cérebro começa a funcionar melhor, acostumando com horários. Com essa organização, é difícil se perder durante os dias de estudo, pois assim, ele estará mais organizado, tornando seu dia mais produtivo.

Uma outra ideia é tornar um plano de estudos bem interativo e atrativo, confeccionando um painel físico ou uma planilha bem colorida no excel, isso estimula sua vontade de melhorar cada vez mais seus conhecimentos

Jessica Regina Mendonça Pagotto